Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Palavras chave

Spelljammer  D´Rezzi  refugiados  fichas  

Últimos assuntos
» Sarya é, de longe, a mais fraca!!
Dom Jun 18, 2017 7:16 pm por DM-Fi

» Uma luta apertada - Finn e More!!
Sex Jun 16, 2017 11:16 pm por Finn

» Ahzaanaann kerunglorwaak
Seg Jun 12, 2017 4:04 pm por DM-Fi

» Barduk, Ben, Dorin, More e os lobos vs Nevros
Sab Maio 27, 2017 6:36 pm por DM-Fi

» Tabelas de Loot
Qui Maio 25, 2017 2:10 pm por Finn

» Entre Aventuras - Construindo e Conduzindo um Negócio!!
Qui Maio 25, 2017 10:00 am por Finn

» Panteões de Toril
Qua Maio 24, 2017 1:59 pm por Finn

» O terrível vampiro e sua consorte!!
Qua Maio 24, 2017 1:22 pm por DM-Fi

» Calendário de Harptos
Qua Maio 24, 2017 10:50 am por Finn

Junho 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Calendário Calendário

Os membros mais marcados


Delmah Duul´Sson Orbcress - Casa dos Livres das teias

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Delmah Duul´Sson Orbcress - Casa dos Livres das teias

Mensagem por DM-Fi em Qua Maio 17, 2017 1:37 pm

Atraídos à região pelo canto de Eilistraee, desperto durante um grande ritual promovido por Morë "Nausura", um grupo de refugiados se espalhava pelas terras ao norte do Reino, sempre perseguidos por humanos ou caçados por Sargtlin e Velg´larns, estes Shebali passaram anos nas estradas, seus números diminuindo a cada novo embate com seus perseguidores (nac´nalas, ou Laraks, como dizem os humanos que os apóiam).

Tiveram uma revelação em conjunto a algumas noites, e vários grupos passaram a se encontrar nas estradas e túneis a caminho dos sinais, até que nesta noite, no quarto dia de Ches, de 1.374 DR, um pequeno grupo tornou-se um breliav, e sob a luz de selune seguiram o canto de Eilistraee, chegando às terras de Boven liderados por antigos kul´gobuss, e protegidos por mercenários das estradas muito bem pagos.

Morë Nausura (e Dúrmen fará questão de espalhar o título) tem agora uma situação delicada, pois cada vez mais a palavra percorre os túneis dos subterrâneos, atraindo os Dançarinos da Luz e apontando a estrada para Boven como sua grande libertação do jugo das teias da intriga, para longe dos Yorns e amankils que os perseguem.

Cada um tem sua história.
Cada um tem seus segredos.

Alguns rostos atraídos da mata e das colinas ao redor, atraídos pela dança:



Dago, arqueiro meio-elfo e assassino aposentado: Mercenário experiente e homem intolerante, teve a família assassinada por drows durante um massacre à sua cidade. Por anos caçou seus assassinos, tendo incontáveis embates e sendo posto na lista dos Caçadores drows como "alguém a se temer e evitar", dada sua habilidade notável em evitar tocaias, e conhecimento incomum das táticas de combate drows.
Perdeu um olho protegendo uma família drow de um bando de agressores de Underdark, matando 4 guerreiros de elite e atraindo sobre si o rancor de mais uma casa drow.



Yantraz, soldado drow de elite: O mais velho de 3 irmãos, sua linhagem caiu em desgraça depois que sua mãe foi feita rothe (fala-se rothé) por uma casa maior, tendo tido dois filhos mestiços.
Yantraz, também apelidado de "morte-silenciosa", fez um voto de silêncio desde este dia, protegendo qualquer drow em seu caminho de qualquer tipo de ataque. Tendo sido criado por guerreiros sanguinários, conhece técnicas de assassinato pouco conhecidas fora dos círculos mais obscuros de sua comunidade.



Yullie, meio-drow: Protegida inseparável de Yahtraz. Esta jovem de menos de 2 décadas de vida já viu mais horrores em sua curta vida do que muitos veteranos, tendo participado de jogos brutais que envolviam desde mutilar familiares até envenenar inocentes.
Hoje, é totalmente pacifista, incapaz de pegar em armas e ainda sofre com pesadelos dos tempos de tortura.



Jegred, um dos mais experientes do grupo depois de Yantraz, seu irmão e antigo mestre: Primeiro filho de uma rothe, foi atirado nas arenas de tortura e assassinato muito cedo, e com 12 anos já colecionava mortes e assassinatos brutais. treinado em segredo por outros kul´gobuss, desenvolveu força e agilidade superiores, vencendo e superando assassinos lendários em seu círculo.
Quando foi resgatado por Yantraz das arenas do Matadouro, tornou-se um libertador, usando sua fortuna acumulada nas arenas para comprar outros escravos e levá-los à superfície, até que foi traído por seu guia e mentor e deixado pra morrer num fosso de aberrações.
Mesmo assim, Jegred sobreviveu, buscando refúgio na superfície e reencontrando o irmão anos depois, e nunca mais voltou a Underdark.
Passou algum tempo num exílio auto-imposto, vagando por terras inóspitas e enfrentando todo tipo de escravagista numa sede de sangue irrefreável, até que um dia cansou-se das mortes e voltou ás terras de sua mãe, juntando-se a Dago na proteção das comunidades drows na superfície.



Nizana, batedora, espiã e Zhentarin: Por algum tempo foi protegida de Garth, até que se separaram em Damara. O ranger voltou à sua terra-natal, e esta ladina ardilosa e eficiente especializou-se em técnicas de envolvimento, sedução e interrogatórios, trabalhando algum tempo para mestres assassinos Zhentarins sem que soubesse.
Foi só quando foi enviada atrás de Jegred que percebeu para que lado estava trabalhando, e desertou. Hoje é caçada pela Rede Negra por conhecer nomes e identidades que ninguém deveria saber.



Myrymma (ou apenas Myra), rothé, mãe de Yantraz, Yullie e Jegred: Apenas o mais velho sabe sua identidade, protegida com sangue e um voto de silêncio e dedicação.
Perita em histórias e investigações escusas a favor dos Yaths e Yorns, foi traída pela própria irmã, vendida como rothe e afastada de sua casa para que a mesma ascendesse ao posto de sacerdotisa. Por várias vezes violada em seus arrastes e aprisionamentos, foi reconhecida e resgatada por Yantraz, na época um assassino frio que matou um conclave de escravistas inteiro, libertando seus prisioneiros e trucidando sem piedade seus "donos". A paz encontrada ao se reunir com a mãe acalmou seu coração, hoje não mais sedento.
Myra é mestra no manejo de adagas e no uso de venenos, e sue maior objetivo é acabar com a irmã, a quem sonha perseguir e assassinar assim que souber seu paradeiro.

Um pouco depois, mais pessoas vinham:



Boblin, ou Bob entre os homens: Meio elfo do sol, vivia bem numa antiga vila élfica que encontrou ainda adolescente com o pai humano, um historiador da cultura d´O Povo. mas quando os elfos começaram a voltar e retomar seus antigos lares, foram expulsos da floresta e obrigados a se refugiar nas cidades humanas. Seu pai adoeceu, e hoje vive refugiado num templo de Lathander nas montanhas. Bob culpa os elfos, sendo hostil à raça de quem cobra preços absursos por seus serviços de guia nas terras humanas. Costuma dizer que "os elfos do sol me devem mais que as almas, e eu vou cobrar".



Silvernai, uma elfa selvagem que decidiu "dar uma chance aos humanos de provar seu valor": Quando os elfos partiram, foram os humanos que protegeram suas terras, impedindo inimigos milenares da raça de entrar em seus domínios e se apoderar de segredos e tesouros há muito esquecidos.
Silvernai é apaixonada pela dedicação humana e tem muito carinho por Bob, a única elfa que ele respeita. Admira a capacidade de adaptação da raça humana, e mesmo sendo uma druidisa de Cormanthor, desobedece intencionalmente as regras de proibir o acesso humano às terras élficas.



Morrigan, guerreira e aasimar: Esta combatente está bem distante de suas terras, tendo sido teletransportada com um grupo de ladrões de túmulos quando tentaram se infiltrar num culto a Sseth em sua terra-natal.
Ao contrário dos demais, viu potencial de pesquisa e aprendizado na nova morada, e quando os outros decidiram contratar um mago para voltar, Morrigan ficou para traz.
Este não é seu nome de nascimento, o qual nunca conheceu, tendo sido adotada ainda criança por mercadores chondatans.



Illia, outra meio-elfa muito jovem e inexperiente, grande amiga de Yullie, mas evita a proximidade de Yantraz, cujo silêncio lhe dá arrepios.
Nunca revelou sua origem, e demonstra grande potencial para a magia e a feitiçaria. O que se sabe é que tem uma marca nas costas em forma de runa, e quando Illia está muito tensa ou assustada, a runa coça e suas mãos emitem um brilho flamejante, queimando tudo que toca.



Ruby Firestorm: Um feiticeiro de grande nível que se faz passar por mago iniciante, infiltrou-se por um tempo entre os magos de guerra, mas depois de vê-los cometendo várias atrocidades, ele revelou o próprio poder, matando-os e destruindo qualquer sinal de sua caravana, que acreditou ter sido "uma magia que deu muito errado".
Quando se reuniu aos refugiados, reconheceu o potencial de Illana, de quem busca se aproximar. De tempos em tempos, ela é vista com o livro de magias dele, o qual ela lê com grande dedicação para aprender mais do mundo da Arte.
* Os magos assassinados pelo feiticeiro são os mesmos que deixaram Michael e outros aprendizes para morrer, por pura covardia. Ainda guarda seus pertences pessoais, e seu objetivo é entregar à corte a falsa "honraria" dos Magos de Guerra. Vários magos já tentaram dissuadi-lo, mas o rapaz está determinado. Não confia nos Magos de guerra, e suas experiências só confirmam e lhe dão mais motivos para odiá-los.
avatar
DM-Fi
Admin

Mensagens : 934
Data de inscrição : 12/10/2015
Idade : 39
Localização : Taubaté-SP

http://ostrespilares.forumsrpg.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum